África,  Cabo Verde,  Destinos

ILHA DO SAL | O QUE NÃO PERDER NA TERRA DA MORABEZA

A Ilha do Sal foi o nosso primeiro destino a dois além fronteiras, guiados pelo desejo de umas férias dolce far niente. Em Outubro de 2011, rumámos a Cabo Verde, em busca de águas quentes, areia a perder de vista e aquela imagem dos barcos a dançar na ondulação do Pontão de Santa Maria. Encontrámos tudo isso e muito mais…

Sobre a Ilha

A Ilha do Sal, uma das 10 ilhas da República de Cabo Verde, é o foco turístico do país, responsável por 50% das estadias em todo o arquipélago. É uma das ilhas habitadas mais pequenas, com 30 km de extensão em comprimento e apenas 12 Km de largura.

A Ilha do Sal apenas começou a ser habitada no século XIX, depois do início da exploração das Salinas.

Onde ficar

Ficámos alojados em Santa Maria, no Hotel Oásis Belorizonte. Hoje, passados quase 10 anos a escolha é bem maior do que na altura. Mas, o grande fator para a nossa escolha, para além da relação qualidade preço e de querermos um hotel em frente ao mar, era a localização. Queríamos um alojamento perto do pontão e da vila para conseguir viver a ilha de outra forma. Foi, sem dúvida, a decisão mais acertada.

O que visitar

A Ilha do Sal, como já referimos, é o principal destino turístico do país. Quem a procura pretende dias de sol, uma praia com areia a perder de vista, águas quentes e a Morabeza. Vão encontrar tudo isso, mas podem encontrar muito mais e descobrir a verdadeira Ilha do Sal.

Os locais que vamos mencionar e que não se situam em Santa Maria, visitámos numa excursão organizada pela Barracuda Tours. Aconselhamos vivamente, uma vez que o guia, Ademir, foi o grande exemplo da Morabeza, expressão Cabo Verdiana que significa hospitalidade, simpatia e o “bem receber” para todos os que visitam o arquipélago, transmitindo, durante toda a visita, um grande orgulho pela sua terra.

#1 - Salinas de Pedra Lume

Estas Salinas foram a origem do nome da ilha. O início da sua exploração, em 1833, tornou o Sal numa ilha habitada. Até 1980 foram um motor da economia da ilha devido à exportação do produto mas, de hoje em dia o sal daqui retirado é apenas usado para consumo na ilha. No entanto, há que aproveitar o que se tem. Agora, as Salinas de Pedra Lume são um dos locais mais visitados. É possível tomar banho dentro da cratera de um vulcão extinto, com um grau de salinidade bastante elevado. O mar acabou por infiltrar nesta zona e deu origem a uma experiência parecida à do Mar Morto. Boiar é fácil, porque o sal faz tudo por nós, então, tudo o que temos que fazer é desfrutar da experiência.

#2 - Vila de Santa Maria

A Vila de Santa Maria é a zona de comércio da Ilha do Sal. As ruas são cheias de cafés, bares, restaurantes e lojas de artesanato local. Há fachadas de alguns destes espaços que são pinturas maravilhosas.

Aqui, há pessoas que se dedicam à produção de artesanato e não apenas a vendê-lo. Visitámos uma olaria onde fabricam peças que, podem depois ser encontradas para venda nas várias lojas do Mercado Municipal da Vila. Sim, este mercado é uma verdadeira perdição. Estatuetas de todos os tamanhos esculpidas à mão, pinturas, bijuteria… Bem, saímos de lá com sacos cheios de lembranças. Aqui, o povo é hospitaleiro, agradece os turistas que caminham pelas ruas e convida-os para verem as suas lojas.

#3 - Pontão de Santa Maria

É daqui que partem as embarcações, movido pela fé de uma grande pescaria, e também os barcos de excursões turísticas. O Pontão de Santa Maria é um verdadeiro ícone da ilha. Turistas, pescadores, pessoas que preparam redes, mulheres que vendem peixe, pessoas que vão comprar peixe, redes cheias de peixe e miúdos que fazem acrobacias a mergulhar ali de cima. Tudo se vê neste pontão e é uma sensação maravilhosa. Como se mergulhássemos na multidão e, de repente, fizéssemos parte da vida daquela ilha.

Aqui, vive-se do mar. E, quem perde a chegada do peixe, pela manhã, ao Pontão de Santa Maria, não viveu por completo a Ilha do Sal.

#4 - Praia de Santa Maria

O Sal é o grande centro turístico do país devido às suas águas azul turquesa. Numa ilha beijada apenas pelo sol e nunca pela chuva, a paisagem árida do Sal revela que é impossível que algo subsista naquele lugar. Então, o povo aprendeu a viver do que a terra lhes deu: sol, praia e vento.

A praia de Santa Maria é a mais bela da ilha. Não há margem para desilusão. Águas azul turquesa, quentes e cristalinas com o Pontão de Santa Maria como fundo, são o motivo suficiente para começar a entrar no espírito “no stress” do Sal.  Santa Maria é a praia menos ventosa da ilha, porque tem a povoação como proteção. Sim, o Sal é conhecida como a ilha do vento e, na praia da ponta preta, reunem-se as condições indicadas para a realização de eventos mundiais de kitesurf.

Sal ou Boavista? Sem dúvida que respondemos “Sal”, das 1000 vezes que já nos fizeram essa pergunta. Esta praia e todas as experiências da ilha são o motivo para a nossa resposta.

#5 - Palmeira

Palmeira é a localidade que alberga o maior porto da ilha. Uma grande concentração de pescadores foi o que encontrámos ao chegar. Uns chegavam da pescaria e outros partiam. É também através deste porto que entram a maior parte dos produtos para consumo na ilha.

#6- Buracona e Olho Azul

A Buracona é uma piscina natural em pleno mar, formada pela erosão que o mar incutiu nestas rochas. No entanto, no dia em visitámos era impossível nadar ali, uma vez que o mar estava bastante revolto. As escavações feitas pelo mar, deram origem a uma gruta onde se pode ver o “Olho Azul”. Só se consegue ver este Olho entre as 10h e as 12h, altura em que há uma reflexão perfeita da luz do sol na gruta. A cor da água é verdadeiramente bonita em contraste com a restante escuridão da gruta.

#7 - Miragem de Terra Boa

Terra Boa é uma povoação no meio do nada, apenas rodeada pela terra árida. É o lugar do Sal, com menos condições de vida. Não gostamos de chamar pobre, porque pobreza tem muito mais significado do que dinheiro. E, porque vimos crianças que corriam descalças nesta ilha, bem mais felizes do que alguns miúdos bem vestidos e agarrados a tablets no nosso próprio país. Mas, também não podemos ser hipócritas e dizer que essa alegria é tudo. Como em todo o lado, ainda há pessoas que vivem em condições muito precárias. E, este foi o nosso primeiro impacto além fronteiras com essa realidade. Mas, bem lá ao fundo, esta povoação tem um presente para quem a visita…uma miragem!

Segundo os Cabo Verdianos, o Sal não é a essência de Cabo Verde e quem vem à procura dessa alma aqui, pode até ficar um pouco desiludido. Mas, cada ilha tem a sua individualidade e nela, vive também um pouco do país. Se nos aproximarmos da cultura, das pessoas e prestarmos a devida atenção, também conseguiremos descobrir um pouco de Cabo Verde na terra da morabeza.

Subscrever Blog

Sempre que publicarmos um novo artigo serão os primeiros a saber. Basta subscrever o blog para receberem a notificação de novos artigos por email.

Partilhar
  • 15
    Shares

Comentar

%d bloggers like this: